Sobre Nós   -   Contato    EnglishItalianoAlemanEspañol

RSS Atualidade

Iván Cepeda: Congresso Nacional de Paz buscará blindar processo

1
0
1
s2smodern
powered by social2s

O senador colombiano Iván Cepeda adiantou hoje que o próximo Congresso Nacional de Paz coordenará esforços e elaborará estratégias para respaldar a aplicação dos acordos entre o Executivo e as FARC-EP, assim como os diálogos com o ELN.

Previsto para fins de abril, transcorrerá a nível regional em muitos territórios do país e em Bogotá com a participação de organizações e setores defensores da saída política à guerra interna, acadêmicos, partidos e candidatos presidenciais, explicou o legislador em declarações à Prensa Latina.

A ideia –acrescentou- é debater em torno a assuntos essenciais como o necessário apoio à implementação de todo o pactuado com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia – Exército do Povo [FRC-EP] e as ações dirigidas a impulsar as nascentes conversações com o igualmente insurgente Exército de Libertação Nacional [ELN].

Segundo Cepeda, os assistentes ao encontro exigirão também garantias para a atividade e a vida dos líderes sociais e examinarão o contexto político vislumbrado para 2018 quando assumirá um novo governo e será imprescindível a continuidade do processo de paz, disse.

Por isso –manifestou- convidamos os aspirantes à presidência da República, pois a intenção é que se comprometam a preservar tanto o processo pacificador com as FARC-EP como o iniciado em fevereiro com o ELN, cujas conversações têm a Quito, Equador, como sede. Em essência, o Congresso foi concebido como uma iniciativa que persegue coordenar esforços e elaborar estratégias em todos esses campos, insistiu.

No 24 de novembro passado, o presidente Juan Manuel Santos e o máximo chefe das FARC-EP, Timoleón Jiménez, subscreveram o acordo definitivo com o qual se comprometeram a terminar os enfrentamentos e as hostilidades.

O referido documento contempla entre suas medidas a instauração do cessar-fogo bilateral, assim como o desarme dessa guerrilha em 26 localidades desta nação andina. Além disso, prevê mecanismos para substituir progressivamente os cultivos cocaleros por outros plantios em conjunto com as comunidades e disposições encaminhadas a transformar o campo mediante uma reforma rural integral.

O tratado conclusivo de quatro anos de conversações inclui um sistema integral para o esclarecimento da verdade sobre a longa contenda, submeter seus responsáveis à justiça, reparar os danos ocasionados às vítimas e velar pela não repetição.

A paz é muito mais que um pacto. Sua implementação resulta decisiva, enfatizou Cepeda, quem alertou novamente sobre as manobras orquestradas por grupos de direita para pôr um freio ou sabotar a atual fase chamada de pós-conflito.

Devemos apelar à mobilização social com o objetivo de conservar o conquistado a favor da distensão, considerou o parlamentar e destacado defensor de direitos humanos.

Em busca do que políticos e analistas têm chamado uma paz completa, resta um acordo similar com o ELN, menos numeroso que as FARC-EP porém ativo há meio século.

Única no continente, a guerra interna deixou ao redor de 300 mil mortos, quase sete milhões de deslocados de seus lugares de origem e pelo menos 60 mil desaparecidos.

Tradução: Joaquim Lisboa Neto

1
0
1
s2smodern